Você está aqui
Home > Segmentos > Turismo Voluntário

Turismo Voluntário

Lazer e turismo usualmente se encontram como atividades conjuntas, praticadas por um número cada vez maior de pessoas. A união do turismo às causas sociais, também ganha espaço, num mundo onde a colaboração com o desenvolvimento social é frequentemente questionada.

O conceito clássico de turismo social trata das viagens de lazer para segmentos populares da sociedade e para grupos que não têm oportunidades de participar da atividade turística, não se restringindo apenas a um conceito de “turismo barato”, e sim focado em integração interpessoal, enriquecimento cultural, educacional e histórico.

Atualmente, algumas fontes descrevem um novo segmento derivado do turismo social, que é o turismo de causas sociais, também chamado de turismo voluntário ou turismo solidário.

Como o foco do turismo voluntário é voltado às classes com menores condições de gastos, normalmente o turista que busca as experiências de trabalho voluntário é estudante ou recém-formado e possui conhecimento intermediário de inglês, para o caso de viagens internacionais. Contudo, a experiência do turismo voluntário não é gratuita e os custos com hospedagem, alimentação, transporte e seguro saúde são pagos pelo viajante.

Principais destinos

África do Sul – no país, é possível ajudar organizações que cuidam de animais, crianças carentes e reservas naturais.

Gana – é possível trabalhar como voluntário em institutos de saúde, orfanatos e projetos de educação.

Guatemala – os voluntários trabalham em instituições que apoiam pessoas com deficiência, mulheres e meio ambiente.

Índia – oferece locais para ajudar na educação das crianças, bem como lecionar inglês nas comunidades e prestar serviços na área de saúde.

México – os voluntários auxiliam projetos de ecoturismo, de crianças deficientes ou profissionalização feminina.

Namíbia – trabalhos em santuários ecológicos, com elefantes, macacos e outros animais.

Nepal – apoio na preservação da natureza, educação de crianças órfãs e nutrição da população.

Peru – opções de voluntariado em abrigos de animais, organizações de apoio a crianças carentes e centros de saúde.

Quênia – diversos locais focados na prevenção de doenças sexualmente transmissíveis.

Rio de Janeiro – projetos sociais em áreas urbanas, com desenvolvimento infantil (como ensino de inglês, aulas de dança, música e artes) e comunitário nas favelas, programas de proteção ao meio ambiente, apoio a ONGs, programas de incentivo ao esporte, assistência médica, entre outros.

Amazônia – aceita voluntários para projetos de sustentabilidade social e ambiental em comunidades tradicionais da região.

São Paulo – trabalho em vilas de pescadores, pesquisas de desenvolvimento das comunidades, entre outros.

Nordeste – em áreas rurais, os voluntários podem auxiliar na criação de uma biblioteca, ensinando habilidades de negócios aos moradores, apoiando a construção de uma clínica de saúde ou plantando árvores para reflorestamento.

Nessa modalidade de turismo, também conhecida como “voluntarismo”, os viajantes são responsáveis por grande parte das despesas, com seus gastos facilitados pelas entidades que oferecem os roteiros. Os empreendedores podem aproveitar as oportunidades em toda a cadeia produtiva do setor, disponibilizando todos os serviços necessários, como:

Meios de hospedagem
Além das instalações tradicionais, como pousadas e hotéis, o turista que tem por objetivo viajar e praticar ações sociais costuma se hospedar em locais como acampamentos, campings, hostels e até mesmo na casa de famílias que vivem nas localidades onde ocorrem as ações sociais.

Operadores de viagens
Por meio de parcerias com organizações de cunho social, os operadores de viagem são responsáveis pela busca de locais onde serão realizadas as ações de turismo voluntário, cuidando de todos os detalhes como transporte, alimentação e hospedagem.

Prestadores de serviços
Incluem todos os serviços de transporte (especialmente terrestre), quiosques de informações turísticas, guias turísticos, empresas de entretenimento, centros comerciais, casas de câmbio, empresas de convênio, entre outros.

Alimentação
Setor muito importante em todas as modalidades turísticas, todos os serviços de alimentação em bares, restaurantes e até mesmo nos locais onde os voluntários se hospedagem podem representar oportunidades para empreendedores do ramo.

Para aproveitar as oportunidades que o turismo voluntário apresenta ao empreendedor, é necessário estar atento às organizações nacionais e internacionais que oferecem apoio às mais diversas causas sociais. E as agências onde as organizações de apoio às causas sociais contam para a realização dos projetos de volunturismo.

Algumas das principais agências brasileiras que atuam no setor são: Student Travel Bureau e a CI Intercâmbio e Viagem. Conheça, também, a Associação Brasileira de Turismo Social  (Abrastur), que trabalha com a representação, perante os poderes públicos, das entidades do setor, visando sua expansão e formação no mercado.

Conheça os projetos sociais citados, bem como as agências descritas. Verifique o potencial do seu empreendimento em relação aos serviços prestados. Avalie as oportunidades disponíveis no segmento. Estude o perfil da sua região e verifique quais são os principais projetos e organizações que atuam próximo a você.

Forma redes de relacionamento com seus parceiros visando à sustentabilidade do negócio. Pense em seu público-alvo de maneira estratégica e clara, mantendo uma comunicação assertiva com todos.

Agradeço pela atenção. Um grande abraço e até o próximo post…

Fonte: Sebrae

facebook-profile-picture
Antonio Moreno
"O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem" Consultoria e Assessoria. CEO do Grupo Tradeclube Soluções. E-mail: antonio@tradeclubenetwork.com WhatsApp: 55-21-98117-2011
http://www.tradeclubenetwork.com

Deixe uma resposta

Top