Você está aqui
Home > Dicas > Dicas sobre a Copa das Confederações 2013 – Recife

Dicas sobre a Copa das Confederações 2013 – Recife

recife

Recife não é estreante em Copas do Mundo. Em 1950, o estádio da Ilha do Retiro, estádio do Sport Recife, recebeu o jogo entre Chile e Estados Unidos. Na época, dois dias antes da estréia da cidade no evento, o prefeito Morais Rêgo e o governador Barbosa Lima Sobrinho inauguraram a Ponte do Derby, situada perto do estádio. Situação completamente diferente da atual. A Zona Metropolitana do Recife já começou a passar por diversas obras de infraestrutura para receber a Copa das Confederações neste ano e a Copa do Mundo em 2014.

Jogo da Copa do Mundo só teve um. Mas o melhor futebol jogado na Ilha do Retiro em 1950 se viu uma semana depois de Chile e Estados Unidos. A forte seleção Iugoslávia, que quase eliminou o Brasil na primeira fase do Mundial disputou um amistoso com um combinado Sport-Santa Cruz no domingo, 9 de julho. O alto nível dos iugoslavos, que dois anos depois ganhariam a medalha de prata nas Olimpíadas de Helsinque, encheu os olhos da crônica e do público local, na vitória por 5 a 2 sobre os pernambucanos.

Os “itches” – como os jornais da época gostavam de chamar os iugoslavos pela terminação comum da maioria de seus sobrenomes – foram ao Recife a convite da Federação Pernambucana de Desportos, que pagou 70 mil cruzeiros. Várias outras cidades tentaram levar a seleção para os amistosos, mas a equipe fechou apenas com a capital pernambucana. A delegação ficou hospedada no Grande Hotel, que hoje é o Fórum Thomaz de Aquino, na Avenida Martins de Barros, no Bairro de Santo Antônio. O hotel era o mais imponente da cidade.

O Estado de Pernambuco se prepara para a Copa do Mundo de 2014 construindo uma nova arena multiuso que terá 46 mil lugares, distribuídos em arquibancadas, camarotes e cadeiras especiais. A estrutura do estádio está sendo adaptada para receber eventos como shows, convenções e outras competições esportivas.

Atrativos turísticos da capital

Cultura, gastronomia, história e natureza. Todos esses ingredientes se misturam perfeitamente em Recife, capital pernambucana, oferecendo ao visitante uma experiência única. Comece a viagem por uma caminhada pelas praias urbanas e tome um banho nas piscinas naturais de águas mornas da praia de Boa Viagem. O calçadão se estende por nove quilômetros, sendo bastante movimentado. Se preferir um passeio a céu aberto, embarque no famoso catamarã. Deslizando pelos rios Capibaribe e Beberibe, o visitante conhece a arquitetura de Recife, marcada por avenidas à beira rio e belas pontes – algumas são tão baixas que os passageiros precisam se abaixar para cruzá-las.

O roteiro cultural pela cidade inclui visita a importantes monumentos como a Oficina Francisco Brennand. Lá, estão expostas esculturas inspiradas em figuras mitológicas e literárias. Há ainda pinturas e painéis de azulejos do artista e um jardim todo projetado por Burle Marx, com lagos e fontes. Visite também a Capela Dourada, uma das igrejas mais bonitas da cidade. O teto e as paredes são repletos de pinturas sacras. O próprio Recife Antigo é um passeio imperdível. A invasão holandesa no século 17 marca as fachadas coloridas dos casarões. Se preferir um contato maior com a natureza, Recife traz como atrativos o Parque Dois Irmãos, as trilhas ecológicas do Jardim Botânico e o parque da Jaqueira.

oficina-ceramica-francisco-brennand-otavio-dias-de-oliveira

Depois dessa caminhada, a sugestão é dar uma parada e degustar o melhor da culinária recifense. No Mercado da Madalena, o turista pode experimentar um café da manhã composto de cuscuz e munguzá (iguaria feita de grãos de milho). Para o almoço, a dobradinha ou a galinha de cabidela são os pratos típicos. Não saia de Recife sem provar o bolo de rolo. A guloseima pernambucana é uma delícia. Parecido com um rocambole, o bolo de rolo se diferencia pelas camadas finíssimas alternadas com goiaba cremosa. Esse é o sabor tradicional, mas também pode ser recheado com chocolate, doce de leite e maracujá.

recife-antigo1

Arredores – Olinda

Famosa por suas ladeiras, a alegria dessa cidade se mistura à história que é contada por Museus e Igrejas. De origem árabe, a palavra Aljube significa masmorra. Era lá que encarceravam homens e mulheres condenados por crimes como feitiçaria e que iam contra os preceitos do catolicismo. Hoje, com jardins e plantas, o Aljube da Diocese abriga o Museu de Arte Contemporânea de Olinda, que se tornou um prédio que em nada lembra os tempos de cárcere.

Já o Museu do Mamulengo tem centenas de fantoches feitos em tecido e madeira, muito utilizados em apresentações de teatro que se tornaram famosas no Nordeste do século 19. O cruzamento entre as quatro ruas mais agitadas da cidade ficou conhecido como Quatro Cantos. Os casarios peculiares estão nas ruas Amparo, Prudente de Morais, Bernardo Vieira de Melo e Ladeira da Misericórdia. Circule, sente, converse. Relaxe curtindo o movimento e fotografando as construções antigas e preservadas.

olinda

Além disso, não precisa ser religioso para curtir um passeio pelas belas igrejas de arquitetura impressionante. Comece com o Mosteiro de São Bento, considerada a igreja mais rica de Olinda. De estilo barroco possui paredes de ouro e cedro, púlpitos ricamente trabalhados, colunas de arenito, painéis no teto, portas de jacarandá. Dê uma boa olhada no altar, com 14 metros de altura e coberto de ouro de um extremo a outro.

Outro destaque são os azulejos portugueses que decoram o Convento de São Francisco, erguido no século 16. O conjunto arquitetônico reúne a Igreja de Nossa Senhora das Neves e as capelas de São Roque e Sant’Anna. As pinturas da Sagrada Família, do século 18, decoram o lugar e dividem as atenções dos turistas.

Como toda cidade tem sua igreja mais importante, a Catedral da Sé é quem cumpre esse papel em Olinda. Após três reformas, a fachada quinhentista foi reconstruída no século 20. Além dos azulejos portugueses e ouro nos altares, a igreja, erguida em 1540, abriga o túmulo do ex-arcebispo de Olinda, D. Hélder Câmara.

Partidas

O público pernambucano poderá assistir a três campeões mundiais em campo nas partidas da Copa das Confederações. Os jogos que Recife sediará são da fase de grupos. Na primeira partida, no domingo, 16 de junho, às 19 horas, jogarão a atual vencedora da Copa do Mundo da Fifa (2010), a Espanha e o Uruguai bicampeão (1930 e 1950), pela primeira rodada do grupo B. O segundo jogo será disputado na quarta-feira, 19 de junho, também às 19 horas, por Japão e Itália, tetracampeã do Mundial de Futebol (1934, 1938, 1982 e 2006). A partida é válida pela segunda rodada do grupo A. A última partida, pela rodada decisiva da fase inicial, traz a campo novamente duas equipes do grupo B, Uruguai e Taiti, e será disputada no dia 23 de junho, domingo às 16 horas.

Infraestrutura

Dentro da Matriz de Responsabilidades da Copa, a Prefeitura de Recife realiza intervenção viária batizada de Via Mangue, com investimento de R$ 433,2 milhões (R$ 331 milhões de financiamento federal e R$ 102,2 milhões municipal). A Via Mangue terá faixas de rolamento para veículos, calçada para pedestres e ciclovia, e será a primeira via expressa da cidade, com velocidade média de 60 km/h. No sentido Centro/Boa Viagem, terá 4,75 km. Já no sentido Boa Viagem/Centro, a extensão é de 4,37 km. A obra engloba a construção de dois elevados sobre a Rua Antônio Falcão, em Boa Viagem; oito pontes (sendo cinco para manutenção do mangue); duas alças de ligação, alargamento da Ponte Paulo Guerra e do Viaduto Capitão Temudo. A via expressa não terá semáforos ou cruzamentos de tráfego e contemplará ainda a acessibilidade para deficientes físicos e idosos. Com a maior parte da hotelaria localizada na zona metropolitana Sul, a Via Mangue beneficiará o desenvolvimento turístico. Também estão previstos corredores de ônibus articulados (BRT) e terminais integrados. O governo do estado assinou a ordem de serviço para as obras previstas: a construção do Ramal da Copa, corredor que garantirá o acesso à Cidade da Copa a partir de Camaragibe; Terminal Integrado de Passageiros de Cosme e Damião, mais uma opção de transporte público para a Cidade da Copa; e os corredores Leste-Oeste e Norte-Sul, incluídas na Matriz de Responsabilidades.

Informações Turísticas:

Secretaria de Turismo de Pernambuco

Secretaria de Turismo de Recife

Fonte: Folha do Turismo – março/abril – 2013

facebook-profile-picture
Antonio Moreno
"O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem" Consultoria e Assessoria. CEO do Grupo Tradeclube Soluções. E-mail: antonio@tradeclubenetwork.com WhatsApp: 55-21-98117-2011
http://www.tradeclubenetwork.com

Deixe uma resposta

Top