Você está aqui
Home > Destinos > Jamaica para os românticos

Jamaica para os românticos

Não é preciso esperar uma ocasião especial para viajar à ilha caribenha.

Não precisa ser uma viagem de lua de mel, a Jamaica pode ser visitada pelos apaixonados durante o ano todo.

Selecionamos alguns lugares imperdíveis para os apaixonados que estão pensando em visitar a ilha caribenha… Águas azuis, praias perfeitas e dias ensolarados vão esquentar ainda mais o clima de amor.

Um passeio de balsa pelo rio Martha Brae é ideal para os apaixonados, tanto pela natureza, quanto um pelo outro. O casal desfrutará de uma paisagem repleta de fauna e flora em uma balsa de 10 metros de comprimento conduzida por um especialista em rafting e que ainda conta a história sobre o trajeto. O passeio dura cerca de uma hora e quinze minutos em um trajeto de 5,5 quilômetros.

Em Falmouth, quando os visitantes mexem seus corpos na fosforescente Luminous Lagoon, organismos microscópicos se agitam na lagoa fazendo a água ficar toda luminosa e brilhar magicamente à noite. O fenômeno é raro e só é visto em três lugares no mundo. Há um passeio diário de 45 minutos em um barco turístico que deixa a Marina Glistening Waters para uma visita à lagoa. Vale a pena dá um mergulho!

Divulgação do Escritório de Turismo da Jamaica

Um penhasco de 518 metros em South Coast é outra opção romântica na ilha caribenha. O Lovers’ Leap oferece uma das vistas mais pitorescas da Jamaica. Aproveite este estonteante cenário da ilha lado a lado com sua paixão, enquanto aprende mais sobre a história do penhasco: reza a lenda que dois jovens escravos e amantes pularam para a morte, temendo que eles fossem separados se a história de amor secreto viesse à tona.

Divulgação Escritório de Turismo da Jamaica

Já o nevoeiro tropical no topo das icônicas Blue Mountains cria o cenário dos sonhos com uma aura quase celestial acima da ilha. Casais podem se sentir reclusos e longe do resto do mundo experimentando a mágica deste lugar em um tour de bicicleta para explorar o local onde se cultiva um dos cafés mais caros do mundo. Os passeios ciclísticos diários duram três horas e permite aos viajantes a possibilidade de conhecer um pouco da cultura jamaicana, com paradas em locais históricos pelo caminho.

Divulgação do Escritório de Turismo da Jamaica

No entanto, se a Lover’s Leap e as Montanhas Azuis não forem suficientes para você e seu amor se sentirem no topo do mundo, ainda há a possibilidade de realizar um voo de helicóptero pela Jamaica. O voo decola do aeroporto de Montego Bay (foto) com destino à capital do casual, Negril. A viagem de cerca de 20 minutos proporciona aos românticos uma vista única da ilha e da belíssima costa.

Divulgação do Escritório de Turismo da Jamaica

 


 

Dicas

Como chegar
Não há voos diretos do Brasil para a Jamaica. É preciso fazer conexões nos Estados Unidos, pela American Airlines, ou no Panamá, pela Copa Airlines, para chegar em Kingston. Os aeroportos do país são confusos, burocráticos e parece que todos os funcionários são meio desatentos. No problem, não se estresse.

A Air Jamaica (caribbean-airlines.com) possui conexões com Nassau (Bahamas) e Miami e Orlando (Estados Unidos) para destinos como Montego Bay e Kingston.

Como circular
Muitos turistas que chegam à Jamaica não circulam com transporte público. A questão básica é que o sistema não é dos melhores e, em muitos casos, não é muito recomendado por questões de segurança. Se você é um mochileiro tranquilo, vá nessa. Se for um viajante que está preocupado com horários e sua câmara fotográfica cara, prefira pegar um táxi ou entre em uma excursão.

Onde ficar
A Jamaica possui muitos bons resorts, hotéis e até albergues bastante simpáticos. Alguns dos grandes estabelecimentos (com hordas de americanos) são excessivamente pasteurizados (coquetéis aguados, quartos sem personalidade, piscinas grandonas). Assim, se não fosse pelo reggae que nunca para de tocar, você não saberia dizer se está em Montego Bay, Cancún ou Bahia.

Dependo de seu destino, não há muito alternativo à isso. Se quiser fugir um pouco dessa atmosfera de veraneio em balneário americano, prefira locais um pouco mais afastados, como Negril e Ocho Rios.

Onde comer
Se conseguir escapar da comida dos resorts (que pode ser ou muito boa ou bem insossa) irá se surpreender com a interessante comida creole jamaicana. Os onipresentes churrascos de carne, porco e frango conhecidos como jerk beef e jerk chicken, marinados em um molho agridoce um tanto apimentado e assados a baixa em temperatura com uma madeira especial, são deliciosos. Normalmente vem acompanhados com pratos de arroz soltinho e feijão. Com uma cerveja Red Stripes, então, fica perfeito.

Outro ingrediente que impera na ilha são ótimos pescados, sempre muito frescos. Assados na brasa, fritos ou cozidos, com preparações que cruzam influências francesas, africanas e inglesas, são difíceis de decepcionar. Completam o cardápio nacional os meat patties (pastéis de carne encontrada em todos os cantos) e o bammy, tortas de mandioca consumidos pelo índios Taino, os habitantes originais do arquipélago.

Bares são muito animados e lhe oferecerão aspectos bem distintos do país. Os bares em marinas e hotéis mais chiques possuem ambientes com muito couro e madeira, motivos navais e cozinha inspirada em pubs britânicos, com cardápios repletos de tortas e iscas de carne. As casas mais informais atacam com muita música local, cerveja e bebidas a base de rum, o destilado local feito a partir de cana-de-açúcar (da garapa ou do melaço). Dentre os coquetéis clássicos estão clássicos como daiquiri, mojito, mai thai, cuba libre e piña colada. Ótimo oportunidade para conhecer um pouco a vida local.

Compras
Quem gosta de bebida alcoólica não deve deixar de pesquisar por bons rótulos locais de rum. Dentre os mais conhecidos estão marcas como Appleton, Myers’s e Wray and Nephew, encontrados tanto em supermercados comuns como na loja tax-free do aeroporto. Se quiser bater o reggaeman que existe em você — encarnando Peter Tosh, Jimmy Cliff ou Bob Marley — há toda uma parafernália em amarelo, vermelho e verde, de gorrinhos a camisetas, de perucas com dreadlocks a cangas para saída de praia.

 


Serviço

Línguas: Inglês
Moeda: Dólar jamaicano
Visto: Não é necessário para brasileiros.

Embaixada oficial no Brasil
Av. Rio Branco, 99, Centro – Rio de Janeiro/RJ
55 (21) 2122-8464

 

 

facebook-profile-picture
Antonio Moreno
"O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem" Consultoria e Assessoria. CEO do Grupo Tradeclube Soluções. E-mail: antonio@tradeclubenetwork.com WhatsApp: 55-21-98117-2011
http://www.tradeclubenetwork.com

Deixe uma resposta

Top