Negócios em ritmo de Copa do Mundo

copa

Em 2014, o Brasil sediará pela segunda vez um dos maiores eventos do esporte, a Copa do Mundo de Futebol – a primeira foi em 1950. E a cada dia que passa aumentam as expectativas. Sediar uma Copa significa hospedar 32 equipes e suas comitivas durante um mês e criar estrutura para a realização de 64 partidas. Afinal, tudo isso será transmitido para todo o planeta a partir das 12 cidades-sede, que devem passar por um significativo impacto.

Uma análise feita por uma consultoria especializada mostra que com a Copa serão adicionados R$ 30 bilhões ao PIB da cidade de São Paulo ao longo de dez anos, resultando em uma receita adicional. O impacto econômico tem origem nas atividades diretas e indiretas relacionadas à operação do estádio que está sendo construído na zona leste, ao aumento do consumo e do turismo, além dos investimentos em infraestrutura. A expectativa é de gerar mais de 34 mil empregos permanentes e 39 mil temporários, resultando em um consumo de R$ 520 milhões.

O Ministério do Esporte calcula que mais de 190 mil turistas estrangeiros visitem São Paulo durante os jogos, com gasto total aproximadamente R$ 1,2 bilhão. Também calcula-se que 270 mil turistas nacionais desembarcarão na cidade durante os jogos, com gasto médio superior a R$ 1.700. Sendo assim, o turismo deve crescer após os jogos, contribuindo com R4 1 bilhão, por um período de seis anos.

Não é à toa que o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) desenvolveu um vídeo de 360 graus (http://www.braziltour360.com/pt/index.html) para auxiliar a promoção dos destinos turísticos das 12 cidades-sede. Trata-se de uma tecnologia inovadora de captação de imagens com um diferencial: a visualização panorâmica e interativa dos atrativos turísticos locais – uma iniciativa inédita no Brasil para promover os destinos por meio dessa tecnologia. “Nossos atrativos turísticos são belos por natureza, temos opções diversificadas e podemos atender a diversos públicos. Agora precisamos reforçar nossa imagem em outros quesitos, como  modernidade e avanço tecnológico”, comentou o presidente da Embratur.

Legado
Em um discurso a presidenta Dilma Rousseff disse que a concessão de aeroportos à iniciativa privada vai garantir a infraestrutura necessária do sistema de transporte aéreo pelos próximos 30 anos. Segundo ela, as melhorias nos aeroportos não têm vinculação específica com a Copa do Mundo de 2014 e com as Olimpíadas de 2016, mas sim, com o atendimento das necessidades da população. “Temos que fazer aeroportos para nós mesmos”, disse a presidente.

O Ministério das Comunicações, por exemplo, promete licitação para as primeiras operações com Long Term Evolution (LTE), tecnologia 4G para poderem entrar em funcionamento no primeiro semestre de 2013. A expectativa é que a tecnologia entre em operação nas cidades-sede do Mundial um ano após a assinatura dos contratos. Pudera foram identificados 220,4 milhões de assinantes de telefonia móvel, o que corresponde a 113 celulares por 100 habitantes.

Segundo um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e divulgado pelo Sebrae, a Copa do Mundo de 2014 pode gerar oportunidades para mais de 300 mil micro e pequenas empresas. Só elas devem movimentar R$ 10 bilhões em negócios até o final do evento. Até 2013, o Sebrae vai investir R$ 80 milhões em iniciativas para que os pequenos negócios aproveitem as oportunidades da competição esportiva. Entre os eventos, rodadas de negócios para favorecer o fechamento de contratos e realizar ações para faiclitar a formalização dos empreendimentos.

Apesar da paixão do brasileiro pelo futebol, há também certa aflição e muitas expectativas por parte de quem está à frente da organização do evento. São inúmeros os desafios: construção de estádios, de centros de treinamentos, de aeroportos, de hotéis e uma infinidade de serviços, como recepção dos turistas e muitos, muitos outros detalhes.

E você? Quais as suas expectativas para 2014?

Fonte: Viagens S/A. Edição 10

facebook-profile-picture

"O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem" Consultoria e Assessoria. CEO do Grupo Tradeclube Soluções. E-mail: antonio@tradeclubenetwork.com WhatsApp: 55-21-98117-2011

Deixe uma resposta