Você está aqui
Home > Categorias > Turismo Criativo

Turismo Criativo

A nova geração de profissionais do turismo está envolvendo a participação dos visitantes em atividades criativas.

O conceito de Turismo Criativo nasceu no ano 2000, por Greg Richards e Crispin Raymond, e é considerado um nicho específico do turismo.

O Turismo Criativo oferece aos visitantes a oportunidade de experimentar processos de aprendizagem que são característicos de determinado destino, envolvendo turistas e os locais em processos de cocriação desses produtos e serviços.

O turista criativo participa na arte, cultura, gastronomia, dança ou em qualquer ativo peculiar de uma localidade de modo a criar uma conexão com o que podemos chamar de “cultura viva” do lugar, participando ativamente de sua construção.

Este movimento bebe na fonte do conceito de Economia Criativa, que utiliza a criatividade, diversidade cultural e capital intelectual como insumos primários para a geração de valor. Por meio de ciclos de criação, produção e distribuição desses insumos geram uma variedade de bens e serviços.

Existe alguma diferença entre o Turismo Criativo e o Turismo de Experiência? O Turismo Criativo pressupõe a participação ativa do visitante na experiência proporcionada, cocriando o que está sendo vivenciado. Por sua vez, o Turismo de Experiência, pode ser interpretado como uma forma passiva de interagir com a cultura local. Nele, o visitante assiste e testemunha, porém não tem participação ativa no processo.

O Turismo Criativo proporciona experiências muito especiais ao visitante, justamente por ser resultado de uma participação ativa de cada membro. A proposta de valor do Turismo Criativo é a emoção de vivenciar um local de forma única. Isso significa, também, que esta modalidade de turismo permite a criação de roteiros exclusivos para cada perfil de viajante.

O Turismo Criativo não é novidade no Brasil. Em 2013, Porto Alegre recebeu o primeiro evento do tipo no país, no qual esteve o próprio Greg Richards, criador do conceito. Em 2016 foi a vez de Recife sediar o 1º Encontro Internacional de Turismo Criativo. Brasília também não ficou de fora e elaborou e lançou o Plano de Turismo Criativo, que tem validade até 2019. No Mato Grosso, foi realizado o Fórum Internacional de Turismo Criativo.

Este tipo de turismo pode ser utilizado para abordagens Business to Consumer (B2C, para o consumidor final) e também Business to Business (B2B, para empresas). Como a base para trabalhar com o Turismo Criativo é aliar conhecimento local com criatividade, o empresário da área pode criar possibilidades diversas de abordagem comercial.

No quesito B2B, há muitas oportunidades de apresentar experiências únicas para integração de times (equipes comerciais, gerências, representantes regionais) trabalhando o relacionamento entre os membros.

Ideias de Turismo Criativo para empresas (B2B):

  • Aula de Ioga para empresas e oficina de mindfulness para times sob pressão.
  • Fim de semana de imersão e oficina de alimentação saudável.
  • Oficina de Upcycling e consumo consciente para marcas de roupas.
  • Oficina de degustação de cafés e harmonização com queijos com produtos locais.
  • Oficina de aproveitamento integral de alimentos para gastronomia.

Para B2C, todas as ideias sugeridas para empresas podem ser aplicadas individualmente ou para grupos, sendo possível enriquecer a diversidade levando em conta a riqueza cultural local.

Sebrae Inteligência Setorial – Imagem Reprodução

Ideias de Turismo Criativo para o consumidor (B2C):

  • Oficina de jogos com contação de histórias em quilombos.
  • Cursos de tamborim em escolas de samba.
  • Oficina de alegorias carnavalescas para criar a própria fantasia.
  • Curso de reciclagem de roupas para criação de peças personalizadas.
  • Oficina gastronômica de feijoada para estrangeiros.
  • Rota do Café com curso de harmonização no interior do Estado do RJ.

Primeiros passos para aderir ao Turismo Criativo:
Para empreender no universo do Turismo Criativo, o primeiro passo é elencar as características para entrar neste mercado:

  • As atividades devem criar sinergia entre visitantes e moradores locais;
  • É obrigatório o conhecimento dos costumes locais para atuar com Turismo Criativo;
  • A interação com os nativos é parte indispensável do negócio. Eles são parceiros-chave;
  • Construa uma cadeia de valor justa. A base do Turismo Criativo é o respeito às tradições, portanto os clientes também irão avaliar sua relação com seus parceiros.

Segundo a Creative Tourism Network, a maior rede de Turismo Criativo do mundo, a melhor definição de um turista criativo é: aquele que deseja viver experiências únicas.

Por isso, é importante ressaltar que este é um turista mais exigente que o tradicional. Por buscar experiências únicas e transformadoras, ele pesquisa bastante sobre o destino e tem forte influência dos canais digitais em sua escolha.

Conheça um pouco mais sobre o turista criativo:

Com quem ele viaja? Sozinho, com um companheiro ou cônjuge, em família ou em grupo.

Como ele fecha a viagem? Individualmente ou através de operadores especializados.

Qual o motivo da viagem? As atividades representam o principal motivo da viagem.

Outros pontos sobre os turistas criativos:

  • Desejam descobrir a cultura local participando de atividades artísticas e criativas;
  • Desejam viver experiências que lhes permitam sentir-se integrados ao seu destino;
  • Partilham suas experiências de viagens nas redes sociais;
  • Tem menos interesse por momentos ou turismo tradicional e procuram as peculiaridades locais;
  • Destinam boa parte de seu orçamento de viagem à realização de experiências;
  • Buscam atividades e atitudes de influência positiva na autoestima da população local;
  • Incluem diversos tipos de turismo em uma mesma viagem (gastronômico, cultural, ecoturismo, artístico, entre outros).

Antes de começar a trabalhar com o Turismo Criativo:

Mantenha-se atualizado sobre o mercado e consulte as entidades e portais especializados como o Creative Tourism Network.

Atenção a pontos importantes:

  • Conheça a história local ao criar um roteiro de Turismo Criativo;
  • Ofereça experiências consistentes de Turismo Criativo. Coloque-se no lugar do seu cliente antes de vender algo;
  • Construa uma cadeia de valor justa e sustentável. Seu cliente estará de olho nisso;
  • Pesquise sobre os roteiros já oferecidos na concorrência e crie algo diferente a partir dessas inspirações. No Brasil há muitas características culturais a serem exploradas;
  • Se você tem um negócio de turismo tradicional, procure experimentar uma opção de Turismo Criativo em seu portfólio e medir os resultados;
  • Explore os canais digitais. O seu cliente está cada vez mais informado sobre a cultura do local e procurando informações pela internet. esteja onde ele está.

Participe de eventos da área para conhecer tendências e informações de mercado. Além de conhecer outras metodologias e ferramentas que podem ser implantadas em seu negócio, você ainda tem a opção de fazer networking com parceiros, fornecedores, concorrentes e especialistas da área.

Assista ao episódio sobre ‘Turismo Criativo’ do programa Destino Certo (episódio 3 da 3ª temporada), onde a temática foi apresentada em três propostas diferentes visando conhecer e explorar a cultura portuguesa.

facebook-profile-picture
Antonio Moreno
"O descontentamento é o primeiro passo na evolução de um homem" Consultoria e Assessoria. CEO do Grupo Tradeclube Soluções. E-mail: antonio@tradeclubenetwork.com WhatsApp: 55-21-98117-2011
http://www.tradeclubenetwork.com

Deixe uma resposta

Top