Turismo de Intercâmbio

O Turismo de Estudos e Intercâmbio é um segmento do turismo que tem se destacado bastante.

O mercado obteve aumento significativo no número de estudantes brasileiros que foram para o exterior, alcançando 600% de crescimento, mostrando o grande potencial desse mercado para as agências de viagens e turismo que querem ser especialistas no ramo.

 

Divulgação.

 

Os principais interesses dos futuros intercambistas são: curso de idioma com trabalho temporário; curso de idioma; pós-graduação (Mestrado, Doutorado, MBA ou Master); Gradução e Curso Profissionalizante. Veja a seguir as modalidades de intercâmbio:

Intercâmbio Internship É um estágio internacional, ideal para melhorar a carreira. Recebe remuneração.

Intercâmbio Trainee Para pessoas formadas que desejam atuar na sua área de estudos recebendo remuneração.

Intercâmbio Volunteer Program Para pessoas que desejam trabalhar com programas de ações humanitárias voluntárias.

Intercâmbio High School Para adolescentes de 15 a 18 anos que desejam cursar ensino médio no exterior

Intercâmbio Au Pair Para intercambistas que desejam trabalhar como babá e se hospedar na casa do empregador, o programa dura 12 meses.

Intercâmbio Curso de Idiomas Permanência apenas para estudar o idioma, pode durar de duas semanas a 12 meses.

Intercâmbio Work and Study Programa em período integral, sendo metade do período para estudos e a outra metade para trabalho remunerado.

Intercâmbio Work and Travel Ocorre durante as férias de verão do país de destino. O estudante participa de atividades remuneradas neste período.

Intercâmbio em Casa de Família O estudante reside na casa de uma família cadastrada no programa e arca com as despesas. Aprenderá o idioma e os costumes do país.

Intercâmbio com bolsas de estudos São bolsas para mestrado, doutorado e pós-doutorado. Há também algumas oportunidades de semestres da graduação em universidades parceiras. (Confira alguns pré-requisitos para fazer a graduação no exterior).

Segundo dados do IBGE, a expectativa de vida aumentou para 75 anos, e os idosos têm buscado atividades que antes eram apenas para os jovens, como o intercâmbio. Para atender a essa demanda, o número de agências de intercâmbio estendeu os programas para este nicho de turista. Sua permanência no exterior é mais curta, dura em média quatro semanas, e o foco é no aprendizado de novos idiomas.

Com o crescimento da demanda por viagens de intercâmbio, aumenta também a demanda por agências de viagem especializadas em intercâmbio. Os pequenos negócios interessados em atuar neste segmento têm, nesse contexto, uma excelente oportunidade. Veja o passo a passo:

A localização pode ser em espaço físico ou virtual – as agências online são bastante procuradas pelos turistas. Para a localização física, é preciso observar aspectos como a região escolhida para estabelecer o negócio, os móveis e os equipamentos. A agência virtual pode ser na modalidade home office.

Exigência legal

  • Consulta comercial: feita junto à prefeitura para verificar se o local escolhido é permitido para o funcionamento da empresa.
  • Busca de nome e marca: verificar se o nome escolhido já não está sendo utilizado. Pesquisa feita no INPI.
  • Registro do Contrato Social.
  • Solicitação do CNPJ e Inscrição Estadual.
  • Alvará de licença e Registro na Secretária Municipal de Fazenda.
  • Matrícula no INSS.

Exigências específicas

  • Lei n.º 6.505/77 – Dispõe sobre as atividades e os serviços turísticos e estabelece condições para seu funcionamento e fiscalização.
  • Decreto n.º 84.934/80 – Dispõe sobre atividades e serviços das agências de turismo e regulamenta o registro e dá outras providências.
  • Decreto n.º 2.294/86 – Dispõe sobre o exercício e a exploração de atividades e serviços turísticos e dá outras providências.
  • Lei n.º 11.771/08, regulamentada pela Lei n.º 12.974/14 – regulamenta a atuação de agências de viagens, que é como as agências de intercâmbio são registradas.
  • Registrar a agência junto ao Cadastur.
  • Para uma agência pequena e iniciante, é necessário um agente de viagem e um gerente, que pode ser o próprio proprietário. É necessário que esses profissionais tenham conhecimento do mercado, bom relacionamento com o cliente, poder de venda e conhecimento de outros idiomas.

O Decreto nº 84.934 estipula que as agências de Viagem e Turismo podem prestar diversos serviços, dentre os quais:

  • Venda ou intermediação comissionada e remunerada de passagens individuais ou coletivas, passeios, viagens e excursões.
  • Recepção, transferência e assistência especializadas ao turista ou viajante.
  • Obtenção e legalização de documentos para viajantes.

Além desses serviços, o empresário pode criar serviços diferenciados, alinhados às necessidades de seu público-alvo e de cada modalidade de intercâmbio.

As agências que possuem certificação são as mais procuradas, tendo em vista que conferem maior segurança ao intercambista. Isso acontece porque elas precisam cumprir uma série de requisitos, além de contar com uma equipe especializada e com experiência em intercâmbio. Algumas das instituições certificadoras são:

 

Divulgação

 

Cada instituição certificadora possuí seus próprios critérios e requisitos para fornecer o seu selo. Assim, é necessário avaliar cada uma delas. A exemplo disto, a Agência Belta (Associação das Agências de Intercâmbio) estipula os seguintes critérios:

  • Ter no mínimo três anos de atuação no mercado;
  • Ter registro na Junta Comercial;
  • Apresentar Certidões negativas de cartórios e órgãos públicos para comprovação de idoneidade financeira;
  • Obter cartas de recomendação de empresas brasileiras e estrangeiras do setor;
  • Ter qualidade na prestação de serviços, dentre outras regras que podem ser conferidas no site da Belta

Atenção: O posicionamento online é um diferencial competitivo para se destacar no mercado. Uma vez que os usuários utilizam a maioria do tempo circulando pelas redes sociais e em sites específicos sobre intercâmbio, empresas que investem em divulgação têm um alcance maior em relação às outras.

Ao decidir abrir uma empresa, busque uma consultoria em questões-chaves, para poder iniciar o negócio e montar um plano de negócio. Três ações podem ser tomadas inicialmente:

  • Análise de mercado (quais os tipos de clientes e os serviços que podiam ser oferecidos).
  • Encontro do ponto certo (local para sediar o negócio).
  • Orçamento (se o capital era suficiente ou precisaria de empréstimo)

Ações recomendadas:

Acompanhe os eventos e as feiras sobre Turismo de Eventos e Intercâmbio realizados pela Embratur e por outras entidades do setor;

Acesse o Turismo Pedagógico, que traz o potencial do turismo pedagógico para as MPE do setor, os aspectos que podem ser explorados neste segmento e ensina como atrair os visitantes em questão – com foco nos estudantes do nível básico e superior;

Esteja sempre atento ao mercado financeiro dos países de maior procura dos intercambistas, um dos fatores que influenciam em sua decisão é o custo de vida no país, os valores dos cursos e das moradias;

Agências de intercâmbio com selos de certificação internacional transmitem mais segurança aos intercambistas e consequentemente são mais procuradas por eles. Fique atento aos requisitos específicos de cada instituição para fornecer esta certificação.

Fonte: Sebrae Inteligência Setorial

 

facebook-profile-picture

Acredito que qualquer pessoa tem a capacidade de realizar seus sonhos. Para isso, é preciso buscar informação e orientação. Esse é o meu foco principal. Ajudar os que procuram, através da capacitação, o seu desenvolvimento profissional e empresarial para alcançar os seus objetivos.

Deixe uma resposta